• Luiz Machado

Belíssimos filmes musicais de horror que você PRECISA assistir

Alguém que não tenha pelo menos um musical na sua lista de filmes favoritos não é alguém confiável! E nós, como bons viadinhos que somos, amamos musicais e temos um milhão/bilhão/trilhão de recomendações para fazer. Mas como esse é um site de terror e não faria sentido escrever um texto inteiro citando falas memoráveis de Chicago, separamos uma listinha de filmes que uniram elementos de horror ao musical e deram resultados entre o bacana e o icônico. Puxa a pipoquinha e deixa o Spotify preparado que vais ter uma maratona boazuda pra fazer pelos próximos dias.



The Rocky Horror Picture Show (1975)


E é ÓBVIO que começaríamos essa lista falando do maior, melhor e provavelmente o ÚNICO filme possível. Se você é LGBTQ+ fã de horror e nunca viu esse filme a hora é AGORA (e se você não for qualquer uma das duas opções o mesmo tá valendo). Neste delicioso delírio sexual de Jim Sharman, um casal hétero - que acabou de noivar - pede ajuda numa mansão em uma noite de chuvosa e se depara com, entre outras coisas, uma travesti cientista que pretende criar o homem perfeito. Uma belíssima homenagem camp ao gênero de horror e ficção científica unidos em uma viagem de descoberta sexual bizarra e deliciosa. Para completar a cerejinha do bolo: esse filme é tão gay, mas TÃO gay, que, além de ser um musical, ele ainda tem a Susan Sarandon no elenco.


The Lure (2015)


Musical polonês dirigido pela Agnieszka Smoczyńska, conta a história de duas irmãs sereias que passam a fazer muito sucesso como cantoras num bar. Este sombrio conto de fadas mistura a música à sua estética fria e macabra para criar seu soturno e hipnotizante clima onírico. É um filme bizarramente bonito e maravilhosamente estranho. Tudo o que você, eu e qualquer pessoa que goste de maluquice possa pedir.


Phantom of Paradise (1974)


Esse clássico do Brian De Palma é tão estranho (adjetivo que será muito usado nesta lista) quanto fascinante. Bata O Fantasma da Ópera, O Retrato de Dorian Grey, Fausto e musicais rock dos anos 70 e o resultado será essa insanidade. Aqui vemos a história de um músico que vende a sua alma e, ao perceber que foi enganado, decide se vingar. E como tudo o que mais amamos são musas do cinema de horror clássico: nossa queridíssima Jessica Harper (a protagonista do Suspiria original) faz parte do elenco.


The Wicker Man (1973)


Aqui temos uma surpresinha. O clássico dos clássicos do folk horror, de Robin Hardy, é na verdade um musical? Se você nunca viu o filme, com certeza conhece suas influências - da recente minissérie The Third Day da HBO ao Midsommar, de Ari Aster - mas o que poucas pessoas lembram é que além de toda a energia pagã cheia de plantas do filme, ele é recheado de números musicais macabros e ao mesmo tempo muito bonitos. Na história um policial católico é chamado para investigar o desaparecimento de um criança uma ilha isolada. O final você já sabe: rituais pagãos. Mas aqui temos um bônus: rituais pagãos MUSICAIS!!!


Sinfonia da Necrópole (2014)


Um coveiro aspirante a poeta passa a ter que encarar vários de seus medos e bloqueios quando tem que participar do processo de remoção de túmulos devido a super lotação do cemitério. Pouco conhecido, esse filme nacional dirigido pela talentosíssima Juliana Rojas (de As Boas Maneiras e Trabalhar Cansa) é fofíssimo e muito divertido. Aaah e não há desculpa pra não assistir já que ele é bem curtinho e está disponível na Netflix.


Anna and the Apocalypse (2017)


Acompanha aqui comigo: esse filme é um musical... situado no meio de um apocalipse zumbi... durante o Natal... Precisamos mesmo falar mais alguma coisa pra te convencer? Personagens carismáticos, músicas idiotas (e viciantes) e muita criatividade garantem que essa pérola seja o contrário de um desastre (que poderia muito bem ter sido). Você vai rir, chorar e se divertir horrores com a jovem Anna e seus amigos tendo que sobreviver ao ataque de mortos-vivos no dia mais festivo e especial do ano. É fofo!!!


Cannibal! The Musical (1993)


Filme muito especial, mas esquecidíssimo, essa belezinha dirigida, escrita, produzida, coestrelada por Trey Parke, conta a história do único sobrevivente de uma expedição de mineração que deu mega errado. Aos poucos em meio de músicas ele conta como seu gosto pelo ouro foi substituído pelo da carne humana. Um filme musical sobre um canibal pode ser ruim? Se sua resposta mental foi "sim", eu sugiro você rever os seus conceitos.


The Happiness Of The Katakuris (2001)


Talvez o mais esquisito da lista até agora, essa é uma comédia japonesa de horror que acompanha uma família enquanto tentam reconstruir suas vidas fracassadas reformando uma casa perto da base do Monte Fuji. Numa pousada, as coisas começam a ficar estranhas quando os clientes do lugar vão morrendo sob os cuidados da família Katakuri. Para não perder o seu negócio eles começam a esconder os cadáveres enquanto a polícia investiga os estranhos desaparecimentos. É um surtão, ok? É bizarro na mesma proporção que é divertido. Horror surreal japonês de altíssima qualidade.


Sweeney Todd: Demon Barber Of Fleet Street (2007)


Mais conhecido como o último filme realmente bom do Tim Burton, esse clássico moderno é um dos nossos favoritos por conseguir perfeitamente mesclar a energia gótica macabra da peça original com suas pomposas e deliciosas músicas teatrais. Na história o Jack Sparrow com outra maquiagem volta a Londres depois de anos afastado após ser obrigado a deixar sua esposa e sua filha. Sua antiga barbearia agora é uma fracassada loja de tortas feitas por Helena Bonham Carter em um de seus mais deliciosos papéis. Todd procura vingança contra um juiz corrupto e a cozinheira precisa de algo para alavancar seus negócios. Sem querer dar spoiler, mas eles começam a vender tortas de carne humana e é isso.



The Phantom Of The Opera (2004)


A famosa adaptação da famosa peça da Broadway que foi baseada no famoso livro de Gaston Leroux. O Fantasma da Ópera é um clássico obrigatório e se você não viu nenhuma das milhares adaptações de livro de horror, bom, esse é SEU momento, meu querido. Nesta versão dirigida pelo saudoso Joel Schumacher, temos a icônica Ópera de Paris assombrada por um "fantasma" que vive nas catacumbas do lugar e aterroriza a produção e atores. É tudo grandioso, lindo e cativante da forma que deveria ser.


Bônus: Once More, With Feeling


Se você caiu de paraquedas nesse mundo e ainda não conhece essa delícia, esse na verdade não é um filme, mas um episódio (S06E07) de Buffy, a Caça-Vampiros. A série em si não é musical, mas este é um especial. Na premissa, os cidadãos de Sunnydale estão amaldiçoados por um demônio da música e são obrigados a poderem se expressar apenas cantando. Nosso grupo de protagonistas precisa lutar contra a criatura, mas os desdobramentos da história são mais destrutivos do que você poderia prever - e não estou me referindo a um nível material, mas sim emocional.


*Esta lista foi adaptada da nossa thread publicada no dia 28 de agosto de 2019.

0 comentário